5 POETAS E POETISAS QUE TENS MESMO QUE OUVIR

O post de hoje é sobre poesia falada. Sobre poetas e poetisas que põem todo o seu coração e alma nos poemas que escrevem e declamam, fazend...

O post de hoje é sobre poesia falada. Sobre poetas e poetisas que põem todo o seu coração e alma nos poemas que escrevem e declamam, fazendo com que toda essa emoção transpareça para nós, que os vemos através de um vídeo no youtube ou de uma página de facebook. Há alguns meses dei por mim a passar tardes inteiras a ver este tipo de vídeos - vídeos de poetas e poetisas que fazem das suas palavras uma atuação, declamando o seu próprio poema para uma audiência cheia, que reage ali, no momento, às palavras que ouve. Como seria de esperar, rapidamente dei por mim rendida à poesia falada. O que vos trago hoje são 5 poetas e poetisas que têm mesmo que ouvir! 


Sarah Kay
Poetisa da palavra falada desde os 14 anos. Oradora de TED Talks. Fundadora do projeto VOICE. Sarah Kay é uma americana de 28 anos e o primeiro nome desta lista de poetas e poetisas que tens não só que ler, mas que ouvir

Descobri a Sarah através de uma amiga e das suas TED Talks e muito depressa me vi rendida às suas palavras. Tratando todo o tipo de situações na sua poesia e nas suas palestras, a poetisa fala-nos sempre de forma crua, deixando transparecer as suas emoções e contagiando o público. O primeiro poema que ouvi da sua autoria foi If I Should Have a Daughter, que rapidamente se tornou um dos meus preferidos, mas o que realmente me conquistou foi Table Games, que podem ver aqui: 


Neil Hilborn
Encontrei o Neil Hilborn num vídeo que vi no facebook, publicado pela página Button Poetry. Tal como aconteceu com a Sarah, rapidamente me vi rendida à sua poesia e à forma entusiasta e emocionante com que fala. A poesia de Neil é, também, composta por palavras cruas, os sentimentos e a realidade expostos de uma maneira tão intensa e clara que nos vemos arrebatados por eles. 

Foi durante o seu segundo ano de faculdade que começou a fazer poesia falada, embora o seu primeiro poema tenha sido escrito quando tinha apenas 8 anos. Diagnosticado com TOC quando era ainda novo e com bipolaridade durante a faculdade, inicialmente Neil não usou a poesia para lidar com nenhuma das doenças, embora fale abertamente de ambas nos seus poemas, tal como podem ver em OCD, o mais conhecido: 



Savannah Brown
Youtuber, autora do livro Graffiti (e outros poemas) e nomeada para o prémio NME de Vlogger do Ano e para Melhor Poesia no Goodreads Choice Awards, Savannah Brown tem apenas 20 anos e é do Ohio, embora esteja a viver em Londres. Antes de ganhar reconhecimento online, fez ainda trabalhos como atriz e como modelo. 

Tal como aconteceu com a Sarah Kay, a Savannah Brown foi-me apresentada por uma amiga - bem como os dois poetas que se vão seguir. Savannah Brown não usa o seu tom de voz ou expressão corporal para transmitir emoção. Mostrando-se tranquila e serena, o que nos toca nas suas palavras é exatamente isso: as palavras. O seu poema mais conhecido é What Guys Look For In Girls, mas o que vos trago hoje é o primeiro poema que ouvi da sua autoria: Couldn't Care More


Rudy Francisco
Os temas da poesia de Rudy são um pouco mais românticos do que os dos restantes. A sua voz serena e a doçura das suas palavras é o que nos conquista poema atrás de poema. Destacando-se pelas palavras de amor, pela paixão, pelo romantismo, a poesia de Rudy transmite-nos tudo aquilo que gostamos de ouvir e mais! 

Vencedor do Individual World Poetry Slam Competition em 2010, Rudy Francisco é mais um dos poetas que conheci através de uma amiga. O poeta conta já com 3 EP's e é um dos nomes mais reconhecidos da poesia falada, fazendo inclusive tours. O meu poema favorito da sua autoria, A Lot Like You, é parte do seu terceiro EP, Scotch Tape.



Ariel Bissett
A Ariel é o último nome desta curta lista; tem 22 anos e identifica-se como sendo escritora e poeta. Oriunda do Canadá, conta ainda com um canal do youtube com mais de cem mil subscritores e é lá que tenta encorajar as pessoas a pegar num livro. 

Caracteriza-se, na minha opinião, pela doçura da sua figura, ainda com um ar de menina e pela simplicidade das suas palavras. Ainda que o foco principal do seu canal sejam os livros em geral, foi lá que Ariel partilhou também alguns dos seus poemas originais, incluindo Thigh Gaps and Other Traps - um poema muito, muito bonito e muito, muito importante. 






You Might Also Like

2 comentários

  1. Vou ouvir com atenção! Obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que gostes tanto quanto eu! Obrigada eu, pela visita e pelo comentário.

      Um beijinho!

      Eliminar

O teu comentário é bastante importante para o crescimento do Bookaholic e para que eu saiba o que achas dos conteúdos e o que posso melhorar.

Por favor, deixa também o link do teu blogue quando fizeres um comentário, de maneira a que eu possa também visitá-lo. Não te esqueças também de preencher a opção 'Notificar-me', para que possas saber assim que eu responder.

Muito obrigada pela tua vista!